Home | Bitered

Cultura Pop do mundo.

7 mulheres que mudaram o mundo dos Games

Hoje é o dia internacional da Mulher, mas não é de hoje que as mulheres já vem conquistando um enorme espaço na industria dos games. 58,9% dos consumidores desse tipo de mídia é feminino e não é só como consumidoras que elas vem se destacando. Dentro da industria temos diversas mulheres que revolucionaram e mudaram totalmente a nossa forma de jogar, por mais que o mundo dos videogames seja um cenário muitas vezes machista com e por isso elas raramente são lembradas.

Agora é o momento de lembrar e homenagear o trabalho de algumas das muitas mulheres que fundamentaram a indústria dos jogos , seja escrevendo os primeiros códigos para games de Atari, até dando voz às maiores heroínas virtuais com que já jogamos. Por isso resolvemos listar alguma das mulheres que fizeram historia no mundo dos videogames.

Carol Shaw

mulheres que mudaram a historia dos games

Em 1978, uma jovem nascida no meio do Vale do Silício, em Palo Alto, Califórnia, se tornou a primeira programadora de um game. No caso, era um simples jogo-da-velha chamado 3D Tic-Tac-Toe, mas foi um passo importantíssimo para abrir as portas para outras mulheres entrarem na indústria de desenvolvimento. Quatro anos depois, Carol Shaw se tornaria programadora do inesquecível River Raid, dando até mesmo dicas pros jogadores no manual de instruções, e entrando pra história dos videogames.

Rhianna Pratchett

Rhianna Pratchett

Com certeza você já jogou ou ouviu falar de algum dos jogos da escritora britânica, ela que começou como jornalista, mas rapidamente virou uma das autoras mais importantes do videogame contemporâneo. Além de ser responsável pela reviravolta histórica da personagem Lara Croft, nos recentes Tomb Raider e Rise of the Tomb Raider, Prachett também escreveu o inusitado Heavenly Sword e o premiadíssimo Mirror’s Edge. Além de tudo isso, ela ainda é a mantenedora da Narrativa Limited, empresa que cuida dos direitos autorais do livro de seu pai, o escritor de ficção-científica e autor de Discworld, Terry Prachett.

Jennifer Hale

Jennifer Hale

Se fosse para listar tudo o que a atriz Jennifer Hale já fez, a lista ficaria extremamente longa. A canadense mantém uma carreira emprestando a voz há décadas para diversos personagens de desenhos animados e, principalmente, videogame. Começando em 1994 com Quest for Glory: Shadows of Darkness, da Sierra, Hale já atuou em grandes papéis da história dos jogos, como Naomi Hunter no primeiro Metal Gear Solid (e Emma Emmerich no segundo), Bastila Shan em Star Wars: Knights of the Old Republic, Samus em Metroid Prime 3, Comandante Shepard na série Mass Effect, Leah em Diablo III, Rosalind Lutece em BioShock Infinite. Se você já jogou qualquer um desses jogos, pode ter certeza que já ouviu a Jennifer atuando.

Roberta Williams

Se você algum dia já pirou jogando jogos de aventura no PC, agradeça à Roberta Williams. Além de co-fundadora da On-Line Systems – que depois se tornou a Sierra Entertainment –, a desenvolvedora criou clássicos inesquecíveis dos anos 80 e 90, como Mystery House, toda a série King’s Queste o bizarro Phantasmagoria.

Roberta Williams

Yoko Shimomura

Ao lado de Junko Ozawa, Manami Matsumae e Michiru Yamane, Yoko Shimomura é uma das compositoras mais influentes da música de videogame do Japão. Seu trabalho mais celebrado é a brilhante trilha sonora de Street Fighter II, que é celebrada com muito carinho por beatmakers e produtores da música pop atuais. Por influenciar gerações de compositoras de games e muitas artistas contemporâneas, Shimomura tem o seu lugar garantido na história da indústria.

Yoko Shimomura

Corrinne Yu

Nascida em Hong Kong e naturalizada nos EUA, Yu começou sua carreira de programadora com a série King’s Quest. Paralelamente ao seu emprego na Sierra, ela criava e participava ativamente de projetos em 3D. Mais notoriamente, ela foi responsável pelas fundações do código de Quake 2, foi uma das criadoras da engine da série Spec Ops, tem uma mão pesada na melhoria da Unreal Engine 3 e, como diretora de tecnologia da Gearbox Software, programou para Brothers in Arms e Borderlands. Quer mais? Ela já foi conselheira da Microsoft dentro do projeto Direct3D, que faz parte da tecnologia DirectX, e serviu de base pra computação gráfica do Xbox e do Xbox 360. Incrível.

Corrinne Yu

Kellee Santiago

Santa Kellee Santiago, também conhecida como padroeira dos desenvolvedores independentes no Brasil. Depois de brilhar muito como presidente da Thatgamecompany empresa responsável por CloudFlower e Journey e trabalhar para aproximar o projeto Ouya do cenário indie, Santiago deu altos conselhos a estúdios brasileiros para que alcançassem o mercado internacional com seus jogos.

Kellee Santiago