É um fim de tarde qualquer
Mais uma vez aqui, no mesmo lugar
No banco de ônibus do terminal
Esperando a linha 43 chegar

Sinceramente esse local tem memórias
Acolhendo todas os tipos de histórias
Em dias de lutas, em dias de glórias.
É apenas um banco, eu sei disso!
Mas quantas vezes já sentei aqui?
Alegre, preocupado ou indeciso?
Quantas vezes eu vinha de um rolê, contente.
Quantas vim da escola, indiferente.
Sim, é apenas um banco velho e maltrapilho
No qual eu esperei várias vezes, com várias idades e humores.
Ainda sim, ele não perdeu seu brilho
De me mostrar que você não precisa ser refinado pra ter seus valores.
O ônibus chega.
Entro e olho pela janela
Com um ar de confiança.
Dá próxima que sentar lá, não sei pelo que estarei esperando,
Só sei que aquele banco me reserva mais uma lembrança.

Fechar Menu