CCXP19 anuncia credenciais comemorativas aos 80 anos do Batman

CCXP19 anuncia credenciais comemorativas aos 80 anos do Batman

Lá se vão 80 anos desde que Bruce Wayne apareceu pela primeira vez em “Detective Comics #27”, como símbolo de bravura, determinação e justiça. Para celebrar o marco, a DC Comics preparou um ano inteiro de comemorações ao redor do mundo, com direito a hashtags especiais (#Batman80 e #LongLiveTheBat), parcerias com grandes marcas para venda de produtos licenciados, participações em eventos e maratonas em canais de TV. E quem acaba de entrar para esse calendário oficial é a CCXP19, que acontece entre 5 e 8 de dezembro, no São Paulo Expo. O anúncio do Batman como tema das credencias, realizadas em parceria com o Telecine, patrocinador do evento, é a primeira ação comemorativa anunciada pelo festival.

Ao longo dos últimos 80 anos, os traços do personagem mudaram e seu uniforme ganhou novos contornos. Por isso, cada um dos sete tipos de credencial irá homenagear uma fase diferente do Batman. As reinterpretações das artes clássicas do Homem-Morcego são assinadas por Rodrigo Bastos Didier, ilustrador convidado exclusivamente para elaborar as credenciais. No site da CCXP, os fãs terão uma área exclusiva com a história de cada uma das ilustrações, além de todos os detalhes que forem divulgados sobre a programação da comemoração do aniversário do Batman. Basta acessar www.ccxp.com.br/batman80anos.

SOBRE AS CREDENCIAIS

EPIC EXPERIENCE – 1939/40, Clássico: Batman surge em 1939 inspirado nas séries pulp e no sucesso estrondoso do Superman. A criação de Bob Kane e Bill Finger ganhou um companheiro de aventuras no ano seguinte, quando Robin foi apresentado em Detective Comics #38. A imagem retrata o personagem em uma de suas primeiras jornadas no combate ao crime, em histórias detetivescas e sombrias como a personalidade do Homem-Morcego daquela época.

FULL EXPERIENCE – 1966 (TV) Adam West: A chamada “Era de Ouro” dos quadrinhos nos EUA terminou com uma verdadeira caça às bruxas: o livro a “A Sedução do Inocente”, do psiquiatra alemão Fredric Wertham, publicado em 1954, acusava as HQs de levar à delinquência juvenil e mesmo a Dupla Dinâmica foi alvo de acusações. O resultado foi uma grande mudança no mundo dos quadrinhos e um retorno às histórias mais leves, marca da Era de Prata das HQs. Foi nesse contexto que a série do Batman ganhou as TVs do mundo todo com muitas cores, onomatopeias e humor camp, dando início à primeira onda da Batmania. É uma das versões do personagem mais lembradas pelo público até hoje.

4 DIAS – 1970, Neal Adams: No início da década de 1970, Neal Adams e o roteirista Dennis O’Neil, sob o comando do editor Julius Schwartz, assumiram a revista do Batman, que voltou a ter histórias mais urbanas, dramáticas e realistas, ganhando inclusive novos personagens, como Ra’s Al Ghul. Era o retorno do Batman detetive, que no desenho de Adams ficou mais atlético e dinâmico, servindo de referência visual para o personagem ao longo de muitas décadas. 

QUINTA – 1986, Frank Miller: O Cavaleiro das Trevas é um marco da cultura pop. Lançado nos EUA em 1986, conseguiu ao mesmo tempo renovar o Homem-Morcego, então um personagem com quase 50 anos de existência, atrair um novo público leitor para os quadrinhos e contribuir para que as HQs fossem vistas como leitura também para adultos e como forma de arte. A obra máxima de Frank Miller é até hoje uma das maiores influências dentro e fora dos quadrinhos.

SEXTA – 1992 (TV), Série Animada: Na estreia do enorme sucesso do filme de 1989, que deu novo fôlego à Batmania no mundo, “Batman: A Série Animada” chegou às TVs em 1992 e rapidamente se tornou uma das mais fiéis representações do personagem fora das HQs. Produzida por Bruce Timm, Alan Burnett e Eric Radomski, com roteiros de Paul Dini, a animação estabelece o Batman em uma Gotham City art déco, com histórias complexas e visual sofisticado, que influenciou boa parte das animações que vieram nos anos seguintes. Foi nessa série de TV que surgiu uma das personagens favoritas dos fãs, a Arlequina.

SÁBADO – 2008 (Cinema), O Cavaleiro das Trevas: Why so serious? O segundo capítulo da trilogia de Christopher Nolan é constantemente citado nas listas dos melhores filmes americanos de todos os tempos. O filme também ficou marcado pela magistral interpretação de Heath Ledger no papel do Coringa, trabalho premiado com um Oscar póstumo de Ator Coadjuvante. 

DOMINGO – 2000 (Atualidade), Jim Lee: Desde a saga de quadrinhos “Silêncio”, de 2002, o desenho de Jim Lee para o Homem-Morcego representa a interpretação moderna do personagem, encontrada tanto nos quadrinhos quanto em uma infinidade de produtos.

Gabriel Lira

Apenas um cara tentando fazer a coisa certa.
Fechar Menu