Home | Bitered

Cultura Pop do mundo.

James Gunn é demitido da Marvel após tweets sobre pedofilia e estupro serem encontrados

A casa caiu em Hollywood : James Gunn, diretor de Guardiões da Galáxia, foi demitido pela Disney após um resgate de tweets controversos envolvendo pedofilia e estupro, publicados entre 2008 e 2011.

O diretor estava trabalhando em Guardiões da Galáxia Vol.3, mas agora o filme deve ficar engavetado pelo estúdio.

O presidente do Walt Disney Studios se pronunciou oficialmente sobre o acontecimento :
“As atitudes e declarações ofensivas descobertas no Twitter de James Gunn são indefensáveis e inconsistentes com nosso valores, e danificaram nossa relação com ele.”

Traduzindo alguns tweets :

”Eu gosto quando garotinhos me tocam no meu lugar bobo. Shhh !”
” Três caras transaram com um bebê #filmesnãoromanticos”
” Eu estou fazendo uma grande adaptação para cinema de The Giving Tree com um final feliz –  a árvore cresce e paga um boquete pra criança”
” Esse chuveiro de hotel é o mais fraco de todos. Parece que tem uma criança de 3 anos mijando na minha cabeça”

No Twitter, Gunn se pronunciou :

“Muitas pessoas que seguiram minha carreira sabem como eu comecei. Eu me via como um provocador, fazendo filmes e contando piadas que eram escandalosas e tabu. Como eu disse publicamente muitas vezes, na medida em que eu desenvolvi como pessoa, meu trabalho e meu humor também desenvolveram.

Não posso dizer que sou melhor, mas sou muito diferente do que eu era há alguns anos. Hoje eu tento enraizar meu trabalho mais no amor e na conexão do que em raiva. A época em que eu falava coisas só para chocar e ver as reações acabou.

No passado, eu me desculpei pelo meu humor que ofendeu pessoas. Eu me sinto arrependido e realmente quis dizer tudo que disse nas minhas desculpas.

Para deixar registrado, quando eu fiz estas piadas, eu não estava fazendo isso. Eu sei que é uma declaração estranha e que pode parecer óbvia, mas estou aqui dizendo isso.

Esta é a verdade completa: eu costumava fazer piadas ofensivas. Eu não faço mais. Eu não culpo meu passado por isso, mas me sinto mais humano e mais criativo hoje. Amo vocês todos”.

4. For the record, when I made these shocking jokes, I wasn’t living them out. I know this is a weird statement to make, and seems obvious, but, still, here I am, saying it.
5. Anyway, that’s the completely honest truth: I used to make a lot of offensive jokes. I don’t anymore. I don’t blame my past self for this, but I like myself more and feel like a more full human being and creator today. Love you to you all.

2. It’s not to say I’m better, but I am very, very different than I was a few years ago; today I try to root my work in love and connection and less in anger. My days saying something just because it’s shocking and trying to get a reaction are over.
3. In the past, I have apologized for humor of mine that hurt people. I truly felt sorry and meant every word of my apologies.
1. Many people who have followed my career know when I started, I viewed myself as a provocateur, making movies and telling jokes that were outrageous and taboo. As I have discussed publicly many times, as I’ve developed as a person, so has my work and my humor.

Deixe uma resposta