Lista: 11 coisas sobre Anthem que comprovam não ser uma copia de Destiny

Lista: 11 coisas sobre Anthem que comprovam não ser uma copia de Destiny

O Anthem da bioware não tinha a incrível exposição de jogabilidade que esperávamos na E3. Isso porque os detalhes reais estavam nas inúmeras sessões de pré-visualização e hands-on. Muitos ainda duvidam se há algo que realmente diferencie de jogos como, por exemplo, Destiy da Bungie. Então, vamos dar uma olhada em 11 coisas pelas quais Anthem é decididamente um jogo original e  usa  Destiny como referencia. Tenha em mente que esses pontos são baseados nas imagens do gameplay e detalhes conhecidos até agora, já que  muita coisa  ainda pode mudar sobre o Anthem antes dele ser lançado.
 

Combate Aéreo

anthem
Os  Hardcore gamers de  Destiny provavelmente zombarão do ponto acima. Para esclarecer, o Destiny 1 e 2 têm intrigantes puzzles de salto que exigem habilidade de plataforma. Além de saltar pelo ar e usar a mobilidade contra os inimigos ser importante, deixando de lado a precisão no ar para o Destiny 2, não é o mesmo que voar e lutar contra inimigos. O Anthem fornece uma quantidade significativa de voo e um sentido mais amplo de verticalidade, já que as batalhas podem ocorrer em vários níveis. Mas seu combate parece muito mais livre do que em Destiny graças aos aspectos aéreos. Ah, e como ponto  bônus, você pode mergulhar e atravessar a água em Anthem, o que não é possível em Destiny.

Armaduras

anthem
Embora o Destiny exista nesta era pós-Era de Ouro de poderosa tecnologia e magia espacial, ele carece de uma diversidade de  armaduras. Sim, o jogador sente uma falta de poder. Claro, jogar como guerreiros espaciais mortos-vivos de ficção científica pode ser legal, mas Anthem tem armaduras  de força apropriada para cada tipo de combate, conhecidos como Javelins. Quer se sentir como o Iron Man ou até mesmo dentro da  Hulk Buster? Você não encontrará isso em Destiny.

Mundo Aberto

anthem world map
Sempre que você começa um novo personagem no Destiny 1 ou 2, o mapa inteiro é bloqueado até que você termine as missões de história necessárias. Isso não seria um problema se a história não fosse tão ruim de se jogar. Em Anthem, o mapa inteiro está aberto desde o começo. Embora a Bioware aconselhe os jogadores a não apenas irem a qualquer lugar (já que haverá inimigos de nível mais alto para lutar), isso alimenta outro aspecto positivo do jogo.

Co-op

anthem
Na maioria dos outros jogos cooperativos, se um jogador de nível baixo se juntar a sua equipe, eles serão um peso e podem até acabar atrapalhando o seu time, especialmente em missões de nível superior. Tal é o caso em Destiny, que faz a sua parte para bloquear conteúdo para jogadores que não atingiram certos níveis de poder. O Anthem adota uma abordagem igual a de  Diablo 3, mesmo que um jogador de nível 1 se junte ao seu time, a saída de dano será calibrada para corresponder. Alguns aspectos, como as Greater Rifts, têm mais requisitos, mas você entende a ideia. Assim, os jogadores de níveis mais baixos não só podem juntar-se aos seus amigos que estão mais longe no jogo, mas também permitem algum nível de dano que afete de forma efetiva.

Contratos

anthem
Uma das minhas principais críticas contra o Destiny é a falta de qualquer sistema de LFG no jogo ou até mesmo uma maneira de encontrar jogadores aleatórios envolvidos em uma  atividade e se juntar a eles no jogo. O Anthem usa um sistema semelhante o de Monster Hunter World chamado Contratos, no qual outros Freelancers podem participar de suas missões, mesmo enquanto estão em andamento, para ajudar. Espera-se também que um sistema de filtros e busca adequado seja implementado para atividades específicas.

Sem PvP

anthem
A Bioware é inflexível em não ter PvP no lançamento do Anthem. Embora possa ser considerado para o futuro, o Anthem é um jogo puramente baseado em PvE por enquanto. E enquanto muitos vão olhar para o estado desastroso de Destiny 2 PvP desde o lançamento até agora e se alegrar, melhorias estão a caminho com os Forsaken. Os slots de armas serão alterados e o tempo até a morte será reduzido. Portanto, se o Anthem não tiver PvP como o Destiny 1 e 2 no lançamento é positivo ou não, dependerá apenas do que você está procurando em um jogo de tiro e exploração.

Diferença nas Perspectivas

anthem
Enquanto a exploração em Anthem é feita em perspectiva de terceira pessoa, Fort Tarsis, o hub principal, restringe o jogador a uma perspectiva em primeira pessoa. O hub também é usado para contar histórias para os jogadores. Mesmo se você estiver em grupo, o progresso da sua história não atrapalhará os outros. Em Destiny é o oposto. A Torre está em terceira pessoa, enquanto o combate é predominantemente em primeira pessoa com uma mistura de terceira pessoa. Além disso, embora a Torre avance um pouco sobre a história, ela é pouco mais do que uma vila com vendedores, dando um diálogo cansativo algumas vezes.

Crafting

anthem
Por alguma razão, a Bungie se esquivou de realmente adotar qualquer tipo de contrução em Destiny. Anthem, por outro lado, permite a construção, embora a extensão do mesmo, gerenciamento de recursos e equilíbrio, e assim por diante, ainda que esteja no ar.

Base Móvel

anthem
Anthem tem um Strider, uma base de operações que também é móvel onde os jogadores podem reabastecer e até mesmo gerenciar equipamentos fora do Fort Tarsis. É muito parecido com os acampamentos da Monster Hunter World a esse respeito. O Destiny tem um sistema de inventário adequado para gerenciar a seleção de armas e armaduras do jogador. No entanto, se você deixar algo no Vault, precisará de um aplicativo separado para transferir itens ou retornar à Torre para recuperá-los.

Sem Season Pass

A Bioware confirmou que  Anthem não teria um Season Pass no lançamento. O produtor executivo Mark Darrah explicou que, embora haja mais conteúdo após o lançamento, o desenvolvedor não quer dividir a base de jogadores bloqueando certos elementos da história por trás das expansões pagas.

Vida selvagem

anthem
Outra característica interessante em Anthem é que o jogo se entrega  a vida selvagem, desde animais gigantescos que guardam ruínas e se defendem de animais nativos a criaturas no ar que interferem com o fogo da torre. Chefes do mundo à parte, a vida selvagem apresenta o potencial para muitas possibilidades de jogabilidade que ficam interessantes.

Este post tem um comentário

  1. Daora os pontos abordados, só precisa escrever direito 🙂

Deixe uma resposta

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: