Home | Bitered

Cultura Pop do mundo.

Primeiras impressões | Houkago Teibou Nisshi (com Spoilers)

Hina sentindo a brisa do mar.

O anime segue Tsurugi Hina, uma garota calma e que gosta de artesanato, que se muda para uma cidade costeira. Por ter afinidade com isso, ela planeja entrar num clube relacionado, e ter uma vida escolar feliz fazendo o que gosta.

Quando ia fazer compras, vê alguém bamboleando, e então corre para ajudar, mas acaba tropeçando. A pessoa era Kuroiwa Yuuki, sua veterana, e só estava tentando desembaraçar uma corda. Graças às suas habilidades, Hina o faz em pouco tempo, e então, com ajuda de Yuki, acaba pescando um polvo, que cai em sua perna, e então é obrigada a entrar no clube para que o polvo seja tirado.

Mais tarde, depois de ouvir algumas colegas de sala conversando, Hina decide falar com Yuki e sair do clube, mas quando vai até a sala do clube (que é longe da escola), só encontra uma garota pescando, que é Hodaka Natsumi, amiga de infância que, apesar de ter sido sua vizinha, Hina não tem lembranças. Quando ela decide finalmente recusar, descobre que o grupo só tem 4 membros, e seria desfeito caso tivesse menos, e então resolve dar uma chance.

A da esquerda é Oono Makoto.

Então Natsumi faz um engodo (isca) com migalhas de pão, krill e água salgada para pescar alevinos de Carapau Japonês (Trachurus japonicus), utilizando vários anzóis.

A emoção que Hina parece sentir ao pescar me lembra da primeira vez que pesquei, com uma sensação totalmente nova (mesmo sendo um peixe extremamente pequeno, o momento em que se puxa e “luta” com o peixe é bem gratificante).

Depois de comer os peixes pescados, Yuuki diz para Hina limpar a caixa com engodo, que está cheia de insetos, e Hina se arrepende de ter aceitado pescar.

E assim termina o episódio 1.


Ao chegar em casa, com uma caixa cheia de peixes, sua mãe se assusta ao ver que Hina não entrou no clube de artesanato, mas fica feliz com a escolha e pede para que ela continue trazendo peixes.

É citado que são bons para fazer Nanbanzuke (Prato no qual o peixe é frito e depois marinado em vinagre e outros ingredientes).

No dia seguinte ocorrem os testes de aptidão física, que deixam Hina cansada e desmotivada, considerando os resultados não tão bons e a distância da sala do clube.

Chegando lá, Yuuki, também não querendo fazer nada, entrega vários molinetes com linhas embaraçadas para que ambas desfaçam, dizendo ser uma cerimônia pela qual todos os membros devem passar.

Natsumi abre o molinete, mostrando que a água do mar acaba enferrujando, então é feito para abrir e fazer reparos.

Ohno acaba descobrindo isso, e diz que na verdade os molinetes são todos de Yuuki, que engana novos membros por preguiça de fazê-lo por si mesma.

E então, como forma de se desculpar (e não irritar Oono), Yuuki dá uma vara para Hina, e decide ensinar o básico da pesca: arremesso.

Hina não se sente muito confiante (principalmente por só ter conseguido arremessar a bola a 5 metros nos testes).

Após checar se não há ninguém atrás de você, se segura a linha com o dedo indicador
e então se abre a alça de distribuição da linha.
Deixe a linha com o tamanho necessário de acordo com a distância que se deseja atingir (40cm nesse caso)
lentamente incline a vara para trás, encontre o ponto que planeja acertar
e então, usando o peso da isca como guia, arremesse-a.

Hina acaba puxando a saia de Natsumi, e então Yuki decide ajudar com uma dica.

Pelo fato de a vara inclinar-se facilmente, força não é a melhor forma de arremessar, e um bom momento para soltar a linha é quando sua mão passar pela sua orelha.

Após mais algumas tentativas falhas, Yuuki decide desenhar o rosto de Natsumi numa bóia para que Hina tente acertar.

E ela consegue!

Quando Natsumi acaba pegando algo, mas que é muito forte para ela puxar, Hina acaba ficando com medo disso, e Oono tenta acalmá-la dizendo que é só um peixe pequeno, mas muito agitado, para não perder um precioso membro do clube.


E isso é Houkago Teibou Nisshi (Diário de nossos dias no quebra-mar, numa tradução livre do título em inglês). Hina e Natsumi realmente me lembram Aoi e Hinata, de Yama no Susume (recomendação), além de ter um passo mais calmo e trazer informações úteis com uma aproximação diferente, também como Yuru Camp (mais uma recomendação), mas principalmente com a pesca, atividade que necessita paciência e equipamento, além de exigir responsabilidade daqueles que trabalham com isso, como uma forma de lazer e de admirar o oceano (o que não é tão incomum no Brasil).

Mesmo sendo feito pelo mesmo estúdio de Koisuru Asteroid (Doga Kobo), apresenta paisagens mais belas.