Home | Bitered

Cultura Pop do mundo.

Review | Tower of God – Episódios 3, 4 e 5

O terceiro episódio inicia-se mostrando o passado de Khun, cujo nome é Aguero, mostrando que sua irmã não foi escolhida, e por isso a família foi exilada. Ele havia sido traído por sua meia-irmã, que amava.

O motivo de ele não desconfiar de tudo e, na primeira prova, ter escolhido não seguir as regras, julgando como idiotas aqueles que o faziam, reflete seu passado.

Neste andar, é possível ver o que é dito ser uma imitação do céu feita com Shinsu, baseado na lenda.

De repente, são ouvidos gritos da sala de teste, e um personagem saco plástico aparece e dá uma dica à Khun e Bam: tempo. Todos os times que não gritaram passaram o teste em menos de cinco minutos.

E quando Khun duvida dele, diz que ser tão cuidadoso pode prejudicá-lo mais tarde.

Quando entram na sala do teste, veem um relógio, e a única dica que o administrador dá é de que deve ser aberta a porta correta, e se não for terminada em menos de 10 minutos, o teste seria forçadamente terminado.

Porém, após o saco plástico falar de seu passado, Khun não consegue focar, e então, alguns segundos antes dos 5 minutos passarem, Rak abre uma porta, dizendo que escolheu aquela por instinto.

Então é explicado que a condição para passar nesse teste era abrir uma porta antes de 5 minutos. É explicado para Khun, que estava irritado, que o mundo não esperaria por sua certeza, e ele precisaria de companheiros que abrissem portas sem hesitar, e pergunta se ele não quer proteger “aqueles olhos, que não conhecem a dúvida”, se referindo a Bam, que Khun percebeu ter olhos como os seus antes de ter sido traído.

E, antes de saírem, diz para que tomem cuidado, e que Khun parece estar carregando uma bolsa bem pesada.

Então são mostrados os participantes de outra área da torre, no qual somente três passaram na primeira e segunda provas (que foram feitas simultaneamente pelo administrador, Quant, que pede para Yu Han Sung encobrir isso para ele).

Enquanto esperam pelo próximo teste, Shibisu diz que sente simpatia por Bam, e até se inspira com ele, por ambos parecerem bem normais.

Então Lero Ro chega, e diz que foi garantido a todos participar de um teste bônus, que seria voluntário e não participar não te deixaria em desvantagem, mas o time que passasse seria aprovado em todos os outros.

Neste teste, um dos participantes deve fica no trono com a coroa até o fim, enquanto seus aliados o protegem. O time que ficar até o fim do jogo vence.

No primeiro round, somente dois times participam, e Anaak decide que lutará sozinha nesse round.

E ao invés de deixar a coroa com Shibisu, ela mesma usa. E enquanto ela lutava, a Março Negro reagiu.

No fim, Bam percebe os participantes da outra área.


Após ver o outro time, Bam chama Rachel, mas decide que não deve ser ela.

Então, querendo trocar de lugar com Anaak, Shibisu é avisado por Lero Ro que caso ela saísse, eles eriam desqualificados, e a culpa foi deles por apertarem o botão (para participar) sem antes lerem as regras.

Então mais dois times decidem entrar.

Melhor cena

Anaak se descontrola por ter sido acordada por Lauroe (o cara que fica dormindo, e consegue usar Shinsu).

Lero Ro decepcionado com a impulsividade de Anaak.

Mas então, quando a Março Negro se descontrola, a arma de Anaak também reage.

Então, percebendo isso, Anaak invade a cela deles, dizendo que Bam não merece essa arma.

Quando questionada por Shibisu (que não sabia sobre a Março Negro) por ter saído do trono, diz que aquela é uma da série dos 13 meses, forjada por Ashul Edwaru. E então, revela que sua arma é a Green April (Abril Verde), e ela é uma princesa de Jahad.

Então, quando vai atacá-los por Bam se recusar a entregar a espada, Lero Ro interfere.

Então decide fazer uma aposta: se o time dele sobreviver até o fim do jogo, ela lhe daria a Abril Verde; caso contrário, a Março Negro seria dela (pois ela planeja matá-lo e pegar a espada de qualquer forma.). Bam não responde, mas Khun diz que finalmente é hora de lutarem.

Palavras inaudíveis.
Palavras inaudíveis.
Anaak mais uma vez irritada, mas dessa vez parada por Hatz antes de poder fazer algo.

Agora, sem Anaak no trono, mais três times decidem participar.

Algo saindo da bolsa de Khun.
Com aquilo, consegue pegar a coroa
mas então a coloca na bolsa.

E então, após ser atacado por membros dos três times, joga a coroa, para lutarem entre si.

Após um tempo, começa a rir dos outros times, perguntando se não perceberam.

Ela pergunta se está tudo bem matar todos ele.
E recebe a resposta “Sim, claro”.

Khun então tira várias cópias da coroa de sua bolsa (o que explica como ele sempre tinha barras de chocolate o suficiente para Rak), e todas as cópias se desfazem.

Então, irritados, os times decidem se juntar para atacar Khun, mas Rak acaba com todos sozinho. No quarto round, mais três times participam.

Khun diz para Rak que, ao invés de lutarem, devem descansar para esperar pelos inimigos mais fortes, que viriam no próximo (e último) round.

E então um membro de um dos times sugere formar uma aliança para tirá-los do trono antes de lutarem entre si, e um dos outros times aceita.

Surpresa.

Esse outro time (que acabou de se livrar de um dos outros dois) é aliado. Na primeira prova, Khun os ajudou e os guardou na bolsa (lembra?), e a mudança no cabelo foi um sinal para que ajudassem.

Neste último round, quatro times entraram.

Quando, após derrotar dois times, vai atacar Bam, algo inesperado acontece.

E então, aquela que Bam suspeitava ser Rachel permanece na frente do trono, e diz que não roubariam a coroa.

Então Bam chega à conclusão de que, se realmente for ela, não há motivos para subir a torre.

Apó ser acertada com um golpe na cabeça, Bam corre para ajudá-la, saindo do trono e deixando a coroa, e também sendo golpeado.

E então

Porém ele é parado pela espada, que diz para que ele primeiramente se alegrar pela reunião.

E então faz com que durma.

Enquanto isso, Yuri continua procurando por um caminho para chegar até Bam.

Lero Ro vai até Yu Han Sung para conversar, e se queixa pelo time da outra área não ter se interessado pela coroa, e um deles supostamente conhecer um de seus (o que é estritamente proibido). Han Sung responde então que o papel dos administradores de testes não é decidir quem é digno de subir na torre, mas expulsar aqueles que tem poderes ou pensamentos que poderiam causar danos à torre.

Lero Ro observa então que Bam não simplesmente controlou, mas se tornou Shinsu, e se considera um tolo por ter caído no que o administrador do teste falou.

Enquanto Khun está olhando Bam, que esteve em coma por três dias (dados como descanso aos participantes por Lero Ro), Rachel aparece e diz à Khun que tem um pedido.


O anime continua avançando de uma forma incrivelmente boa, sempre trazendo algumas informações a mais quando outras são explicadas, mas deixando o telespectador, assim como Bam, por fora da coisa.

Uma das várias coisas boas (para mim) é a comédia, que aparece em vários momentos do episódio, inesperadamente (o que pode até acabar estragando o clima), para não deixar o momento tão sério.

Há também a excepcional trilha sonora de Kevin Penkin, que também trabalhou as trilhas sonoras de Made in Abyss e Tate no Yuusha no Nariagari (muito boas, por sinal), sempre contribuindo na ambientação.

O anime pode estar sendo um pouco corrido, por conta do tamanho da Web Comic, o que deve estragar a experiência para aqueles que já leram (como sempre), mas ainda assim consegue manter um bom passo para não confundir tanto aqueles que estão vendo da primeira vez.

Assim, mostra que será um anime muito bom e possui chances de ser considerado o Anime da Temporada, mantendo o Shounen na linha de frente (com a triste perda de força dos Slice of Life), e continuaria assim mesmo se Gleipnir conseguisse o título.