Home | Bitered

Cultura Pop do mundo.

Walls : quando a inspiração se confunde com falta de autenticidade

Demorou mas finalmente saiu. Depois do fim do One Direction, Louis foi um dos que mais demorou para lançar seu álbum solo e esse dia finalmente chegou. Depois de tentar emplacar diversos singles sem muito sucesso o ex membro da boy band finalmente se rendeu a ideia de ter um álbum próprio, intitulado de ‘Walls’.

Walls parece ser uma versão diluída de um copilado de músicas do Oasis e Isso nos faz questionar alguns conceitos musicais do ex One Direction. Por ser um cantor já experiente, Louis deveria fazer uma aposta mais ousada ao invés de por o preto no branco e cair no genérico da música pop atual. Always you é uma das exceções do álbum, a música traz um estilo bem diferente, sua melodia no começo é envolvente e a música nos deixa com uma certa vontade de dançar.

Fearless também ganha um certo destaque como uma das músicas boas do álbum. Por outro lado, Habit se destaca negativamente. Seu começo idêntico ao de “Champagne Supernova” ressalta mais uma vez que a influência do Oasis ficou evidente até demais nesse álbum. We Made It também soa muito famíliar logo em seu começo o que nos faz lembras os longos riffs de violão dos Oásis.

Em contrapartida, Two of Us e Too Young são músicas que se destacam bastante. Seu estilo meio folk da um bom som a música e nos dá vontade de ouvir por muito tempo. No geral, o álbum é mediano pois esperava-se mais de um cantor com tanto potencial artístico e vocal.

Talvez um pouco de ousadia faça bem para as próximas músicas de Louis e até achar seu estilo próprio leva um certo tempo o que torna totalmente compreensível seu primeiro álbum ser em uma linha mais segura.